10 curiosidades sobre planeta Marte

Marte é o planeta que mais atrai a atenção dos exploradores, cientistas e pesquisadores ao redor do mundo. Nós já enviamos dezenas de espaçonaves para estudá-lo, e existem projetos para enviar astronautas em sua superfície. Conhecido como Planeta Vermelho, ele é longe o suficiente para fazer com que esse sonho se torne um desafio, mas é perto o suficiente para despertar a nossa imaginação.

Confira 10 curiosidades sobre Marte, o Planeta Vermelho:

1 – Marte teve água líquida no passado antigo

O debate que questiona a possibilidade de vida em Marte já dura séculos. O astrônomo Percival Lowell encontrou vários canais na superfície de Marte, e ele julgou que teriam sido feitos por alienígenas. Posteriormente, descobriu-se que a interpretação de Lowell estava errada, afinal, os canais eram apenas defeitos da ótica de seu telescópio, ou seja, ilusões de ótica. Por outro lado, os canais realmente existiam, mas não eram aqueles vistos por Lowell. Várias sondas têm encontrado sinais de água em seus terrenos antigos, e manchas em rochas que só poderiam ser feitas pelo fluxo de água.

2 – Marte tem água congelada ainda hoje

A água é um fator primordial quando o assunto é habitabilidade, afinal, a vida que conhecemos precisa dela… apesar da sonda Curiosity ter confirmado que Marte possui uma atmosfera muito fina, que não é capaz de sustentar grandes quantidades de água líquida em sua superfície (apesar de haver indícios de que ela exista), Marte possui gelo de água em seus pólos, e possivelmente, até mesmo em outros lugares do planeta. Mas a dúvida é: será que o verão marciano é capaz de derreter grande parte desse gelo, a fim de suportar quaisquer micróbios?

3 – Marte tinha uma atmosfera mais espessa

Para que a água fluísse no passado, o Planeta Vermelho precisava de uma atmosfera mais espessa. Acredita-se que a energia do Sol interagiu com a atmosfera de Marte ao longo de bilhões de anos, dispersando as formas mais leves de hidrogênio e suas moléculas no espaço. Essa questão está sendo investigada mais detalhadamente com a sonda MAVEN, da NASA.

4 – Marte tem alto e baixos extremos

A gravidade na superfície de Marte é de apenas 37% a da Terra, o que faz com que seus vulcões sejam mais altos. Por isso existe o Monte Olympus, o vulcão mais alto conhecido em todo o Sistema Solar. O Monte Olympus tem 25 km de altura e seu diâmetro é de aproximadamente 400 km, de acordo com a NASA. Ao mesmo tempo, Marte também tem vales muito profundos, como o Valles Marineris, descoberto pela sonda Mariner 9. Em algumas partes do canyon, a profundidade chega até cerca de 7 km.

5 – Marte tem duas luas, e uma delas está condenada

O planeta tem duas luas tipo asteróides, chamadas de Phobos e Deimos. Por conta de sua composição, especialistas acreditam que a gravidade de Marte os arrebatou há milhões de anos. Mas a vida de uma de suas luas, no caso, a vida da lua Phobos, não será muito longa. Dentro de aproximadamente 40 milhões de anos, Phobos vai colidir com o Planeta Vermelho, ou então será despedaçado por conta da força de maré de Marte.

6 – Nós temos pedaços de Marte na Terra

Lembre-se da baixa gravidade em Marte que falamos? Pois então: no passado, o planeta foi atingido por grandes asteroides, e as colisões resultaram em milhares de fragmentos… como a gravidade do planeta é baixa, grande parte desses fragmentos acabam escapando de sua atmosfera, e vêm parar aqui na Terra… isso ainda acontece nos dias atuais. O nome técnico para os meteoritos marcianos é SNC (Shergottites, Nakhlites, Chassignites – composições geológicas).

7 – Marte mataria um astronauta desprotegido rapidamente

Há uma série de cenários desagradáveis para um astronauta sem proteções em Marte. Se ele tirasse seu capacete, por exemplo, ele sentiria muito frio, pois a temperatura m,édia por lá é de -45°C. Em segundo lugar, a atmosfera é muito fina, e a pressão é de apenas 1% a da Terra. Em terceiro lugar, a pouca atmosfera de Marte não é nada compatível com a da Terra: na Terra temos basicamente uma mistura de nitrogênio e oxigênio, enquanto que em Marte temos 95% de dióxido de carbono… não seria nada agradável.

8 – No passado, acreditava-se que Marte era como a Lua

As primeiras sondas que sobrevoaram o Planeta Vermelho viram (por coincidência) regiões que se assimilavam muito com a Lua, repletas de crateras, e logo os cientistas acreditaram que Marte era como a nossa Lua. Isso tudo mudou quando Mariner 9 chegou ao planeta para uma missão orbital em novembro de 1971, e descobriu que o planeta estava envolvido numa tempestade de poeira global, além de perceber outras características nada parecidas com as da Lua. Desse ano em diante, a visão que tínhamos de Marte foi mudada para sempre.

9 – Marte tem metano em sua atmosfera, mas não sabemos quanto

O metano pode ser interpretado como um sinal de vida, pois são “fabricados” por micróbios, por exemplo, ou então, pode ser gerado através de atividades geológicas. A quantidade desse metano é que pode tirar a grande dúvida de sua origem, mas até o momento, os cientistas não chegaram a um consenso sobre isso. Alguns cientistas até falaram um pouco demais, o que gerou muita polêmica dentro da NASA [cientista da NASA revela evidências de vida em Marte, e assunto é alvo de polêmica dentro da NASA]. O robô Curiosity detectou dez picos de metano em sua região de observações, mas não sabe por que as flutuações estão acontecendo.

10 – Marte é um destino popular de espaçonaves

Houveram tantos naves espaciais que visitaram o Planeta Vermelho que é difícil enumerá-las. A sonda Vikings da NASA foi a primeira a pousar em sua superfície, em 1976. Na verdade, a NASA é a única agência espacial que conseguiu pousar uma sonda em Marte até hoje. Algumas outras missões foram muito bem sucedidas, como a Pathfinder-Sojourner (a primeira combinação de pousador e robô) em 1997, a Mars Exploration Rovers Spirit e Opportunity em 2004, e claro, a famosa Curiosity ativa desde 2012. E isso sem mencionar a frota de sondas que já mapearam o Planeta Vermelho, como sondas russas, européias e indianas. E com certeza, muitas outras sondas ainda irão conhecer Marte no futuro.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *