10 Bebidas tradicionais famosas pelo mundo

É também em uma mesa de bar que se conhece a cultura e tradições de um destino. Entre vinhos, cervejas, drinks e shots, preparamos uma lista com as 10 bebidas tradicionais pelo mundo.

1. Irlanda – Irish Coffe


A especialidade da Irlanda é sem dúvida a cerveja! E não falo só da Guinness não. Além da famosa stout, a Ilha Esmeralda tem espalhada por suas cidades diversas outras cervejarias sensacionais que produzem de largers a IPAs. É só escolher um entre os milhares de pubs e pedir seu pint!

Mas existe uma outra bebida irlandesa muito típica, o Irish Coffe! A receita leva café – como o nome sugere, uísque (se for um Irlandês, como o Jameson, perfeito!), açúcar e creme batido. Além de ficar lindo, ainda é uma delícia!

O drink é perfeito para aquecer os dias frios, mas vá com calma que o teor alcoólico é bem forte!

2. Itália – Limoncello


A origem exata do Limoncello é incerta, mas sabe-se que foi criado em algum lugar entre Capri e a Costa Amalfitana, paraísos italianos no Golfo de Nápoles. Nessas cidades limoeiros e lojas especializadas na bebida estão por todos os lados!

O licor tem como ingrediente principal as cascas do limão siciliano, que passam por um processo de imersão no álcool por algumas semanas antes de ser envasado. De um amarelo vibrante e aroma intenso, o Limoncello é normalmente servido como um digestivo refrescante após as refeições.

Uma coisa é certa, se for ao sul da Itália, experimentá-lo é quase uma obrigação!

3. Portugal – Ginjinha


A pequena Vila de Óbidos é o local de origem desse licor que hoje conquista lisboetas e turistas. A ginja é um tipo de cereja portuguesa que veio originalmente da Ásia e hoje é o ingrediente principal da famosa Ginjinha.

Servida em copinhos de shot (que dependendo do lugar podem ser de chocolate!) pelos balcões do centro da cidade, não é uma bebida muito forte. Nas casas mais tradicionais você ouvirá: “com ou sem?”, é a hora de decidir se quer a fruta no copo ou não.

Mas e os vinhos? Sim, eles também são maravilhosos e baratos em Portugal! Experimente o licorado vinho do Porto e o refrescante vinho verde!

4. Peru/Chile – Pisco Sour


Até hoje não há um acordo se o Pisco é de origem peruana ou chilena, mas é certo que sua história começa nos tempos do Império Inca. Quando os espanhóis chegaram na região, iniciaram-se as plantações de uva, matéria-prima base do drink Pisco Sour.

Como existe uma cidade chamada Pisco no Peru, onde o destilado é produzido, os peruanos reivindicam sua autoria e autenticidade. Por outro lado, chilenos defendem que o nome diz respeito apenas ao tipo de bebida, não sendo uma “marca” exclusiva peruana.

Além da uva e do Pisco – é claro, o drink leva também clara de ovo, limão e pimenta e é conhecido como a “caipirinha peruana”. Acompanhado de uma porção de Ceviche fica perfeito!

Um ótimo lugar para provar o Pisco Sour em São Paulo é o Rinconcito Peruano. O restaurante que tem mais de uma filial no centro da cidade é bem simples, mas muito bem servido.

5. México – Tequila


Já bem conhecida pelos Moçambicanos, a Tequila teve origem no período pré-hispânico, ou seja, antes de o México existir como país, e foi considerada clandestina por muitos anos durante o reinado espanhol. A bebida feita através da destilação das enormes folhas de agave azul pode ser pura (100% agave) ou blended (quando misturada com outros ingredientes) e é dividida em cinco categorias: Blanco (branca ou prata), Joven (jovem ou ouro), Reposado (descansado), Añejo (envelhecido) e Extra añejo (extra envelhecido).

Embora existam diversos drinks feitos com Tequila, como a Margarita ou Tequila Sunrise, a forma mais comum de consumo é o shot! Os mexicanos também fazem o ritual do sal e limão, mas ao invés de virar de uma vez, como fazemos no Brasil e na maior parte do mundo, eles a degustam em pequenos goles.

6. Canadá – Ceasar


O Ceasar é um drink um tanto peculiar que só existe no Canadá. Derivado do Blood Mary, a versão canadense é feita com vodka, suco de tomate com frutos do mar (chamado de Clamato) e outras especiarias apimentadas. Para o toque final coloca-se um talo de salsão, uma fatia de limão e sal na borda do copo.

Pode parecer estranho, mas os canadenses aprovam a iguaria, consomem largamente e inclusive a nomearam como coquetel nacional!

7. Coréia do Sul – Soju


Soju é a bebida alcóolica mais consumida na Coréia do Sul e acredite, já foi a bebida mais consumida do mundo! É um destilado que tem como principais ingredientes o arroz e a cevada, mas pode ser feito também com batata doce ou tapioca.

Segundo as tradições coreanas mais formais, a pessoa mais nova deve servir as mais velhas e sempre beber virando a cabeça para não olhar diretamente à elas. Além disso, é considerado rude deixar copos vazios na mesa. Mas entre os jovens o consumo é mais descontraído.

Hoje em dia o Soju é frequentemente misturado com outros ingredientes, além de já estarem sendo comercializadas opções saborizadas, como os de uva, limão e mirtilo. A bebida costuma ser consumida sozinha ou acompanhando as refeições.

8. África do Sul – Amarula


O famoso Licor de Amarula tem origem nas savanas africanas, onde ficam as árvores de marula. As Maruleiras são também chamadas de Elephant Trees (árvores dos elefantes), pois os animais são verdadeiros fãs da frutinha amarela.

Os elefantes são tão ligados ao conceito da marca, que a Amarula tem uma parceria com o Instituto Wildlife Direct para sua preservação. Eles criaram este simpático site onde você pode personalizar e nomear um elefante. Para cada animal nomeado ou compartilhado, eles doam 1,00 dólar para o instituto.

O cremoso licor faz sucesso ao redor do mundo por seu sabor leve e adocicado. É consumido com ou sem gelo como aperitivo após as refeições e também usado em outros drinks e receitas.

Ah, vale lembrar que os vinhos da África do Sul também são super bem conceituados!

9. Oriente Médio – Arak


Exótico e para os fortes! Esse é o Arak, bebida milenar de origem árabe que pode ter até 50% de álcool. É um destilado essencialmente de uvas, mas que pode ser também feito com tâmaras, maçãs, damascos e ameixas e sempre aromatizado com anis. Pela sua alta graduação alcóolica é recomendado bebê-lo com uma pedra de gelo ou diluído em dois terços de água.

O Arak é também conhecido como “leite de camelo” pois quando a bebida, que é transparente, entra em contato com o gelo, transforma-se em um líquido leitoso.

Os egípcios foram os primeiros a produzi-lo, mas atualmente muitos países do Oriente Médio tem a bebida como representante nacional, tais como Síria, Líbano e Jordânia. Em contrapartida seu consumo é proibido em algumas nações muçulmanas, já que nesses países bebidas alcóolicas não são permitidas.

10. Nova Zelância – Vinho


Embora recente, a produção de vinhos de qualidade na Nova Zelândia ganhou rapidamente uma boa fama! As especialidades Neo-zelandesas são os vinhos do tipo Sauvignon Blanc e Chardonnay, mas também não deixam nada a desejar em outras categorias de brancos e tintos.

O país possui no total dez regiões produtoras de vinho, somando mais de 500 vinícolas atuantes na ilha, sendo a maioria delas pequenas produções familiares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.