História da bicicleta

“Conhecer o passado para entender o presente e construir o futuro.” Essa frase, apesar de bastante utilizada, pode ajudar a compreender muitas coisas. O conhecimento é fundamental se queremos entender a fundo alguma questão. A bicicleta pode inspirar muitos sentimentos em quem a utiliza. Após receber muito benefícios por pedalar, o ciclista cria uma relação de cuidado e carinho com ela. Essa relação em si já é um motivo suficiente para conhecer um pouco sobre a história de sua companheira.

Não é de hoje que as pessoas perceberam que a bicicleta é uma ótima alternativa para a mobilidade e para a saúde. Muitos foram os estilos experimentados e as sensações compartilhadas. É interessante notar que durante sua evolução a bicicleta agradou aos mais variados gostos e atendeu diversas finalidades. O Respeite Um Carro a Menos convida você a dar uma voltinha pela Linha do Tempo e conhecer um pouco mais sobre a História da Bicicleta.

O alemão Karl Drais Von Sauerbronn cria um “cavalo” de madeira, com guidão e duas rodas. A invenção, de 1816, ficou conhecida como draisiana. Era a primeira bicicleta. Mas ainda com tração Flinstones: os pés faziam as vezes do pedal.

Surgem os pedais: rígidos e acoplados diretamente à roda dianteira.

O francês Pierre Lallemente aumenta a roda dianteira, para deixar a pedalada mais leve. Pierre Michaux cria a primeira fábrica. Em 1867, surgem rodas com aro de aço, freios e tração traseira por corrente.

Mesmo com o surgimento do modelo com correntes, a larga produção de velocípedes de Pierre Michaux tornou o seu modelo mais popular. Surgem também as bicicletas com rodas gigantes na frente e minúsculas atrás.

Em 1887, o escocês John Boyd Dunlop cria uma câmara de ar para as rodas da bicicleta do filho. Nasceu o pneu. De quebra, as bicicletas com correntes começam a ganhar mercado.

No começo da década de 1890, surge o quadro trapezoidal, usado até hoje. Em 1895, vêm os primeiros modelos em alumínio, três vezes mais leves que o aço.

No fim dos anos 20, a empresa Schwinn, popular nos EUA, aproxima o design da bike das motos. Na Europa, o ciclismo esportivo ganha força.

O americano James Finley Scott modificou um modelo urbano para conseguir andar em trilhos. E criou a primeira mountain bike.

Agora todo mundo tinha um modelo para chamar de seu. Surgem as bicicletas para crianças, as de estrada e o sistema de marchas evolui.

Nasce a BMX, que viraria febre mundial e tornaria a bicicleta o sonho de consumo de 11 entre 10 crianças.

Chegam os quadros em fibra de carbono e o freio a disco.

As dobráveis, antes um nicho do mercado, começam a se popularizar. E as elétricas passam a ganhar as ruas.

O tempo continua passando e a bicicleta continua sendo uma eterna companheira. Faça parte também dessa história!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.